A escola recebe a Copa do Mundo no Brasil: impactos na educação brasileira

Português, Brasil
É indiscutível o tremendo impacto que a Copa do Mundo causa na sociedade atual. Mais óbvia, é a repercussão do futebol brasileiro por todo o mundo. Além disso, há de se considerar o grande interesse dos brasileiros por este esporte e como ele é utilizado como ferramenta identitária, sendo tratado como o esporte nacional, a “paixão” dos brasileiros. O Brasil é reconhecido internacionalmente como “o país do futebol”. O futebol, devido ao seu significado e importância na sociedade, acaba por legitimar algumas práticas e promover transformações nem sempre desejadas, mas que sob o anúncio e a chancela futebolística se tornam permitidas e possibilitadas. A Copa do Mundo é um exemplo dessas práticas e as diversas construções, ampliações, reformas e privatizações para que a Copa do Mundo aconteça são decorrência dessa legitimação. A partir dessa permissão social alguns caminhos acabam sendo abertos em detrimento de outros. Os altos investimentos na estrutura do esporte de rendimento, com estádios de padrões internacionais, e o crescimento nulo dos investimentos na educação básica pública, são alguns exemplos disso. O fato do Brasil receber a Copa do Mundo no próximo ano já está causando comoções em nossa sociedade e o tema já é presente no cotidiano dos brasileiros. As mudanças na sociedade que recebe a Copa do Mundo, tanto físicas e estruturais, quanto subjetivas e comportamentais, também já são percebidas no contexto escolar. Os impactos desse megaevento ocorrendo no Brasil para as escolas e a educação brasileira são visualizados em seus mais diversos acontecimentos. Foi possível nos indignarmos com uma escola quase sendo demolida em decorrência da reforma e privatização do Maracanã, no Rio do Janeiro. Hoje, vemos os calendários escolares de 2014 sendo alterados por exigência da FIFA por meio da Lei Geral da Copa (12.663/2012), causando grandes mudanças na estrutura educacional neste ano. E, diariamente ouvimos dos alunos os rumores que o futebol provoca, sendo possível vê-los, já, vestidos com as camisas da seleção brasileira e com rostos estampados de ansiedade quando se fala sobre o evento. Mas, também falando sobre suas impossibilidades (principalmente financeira) de ir ao estádio assistir aos jogos da Copa do Mundo. Já que os impactos deste megaevento são muito visíveis no contexto escolar mesmo 6 meses antes dele acontecer, podemos imaginar quantas outras coisas presenciaremos nesse cenário durante a ocorrência do evento. Portanto, é possível questionar de que forma a instituição escolar se coloca e se colocará frente a esse evento grandioso, aglutinador e atraente. E, ainda, como a Educação Física escolar é vista e se faz visível em relação à Copa do Mundo, principalmente nesse momento em que o evento acontece em nosso país. Como se darão as relações no contexto escolar e nas aulas de Educação Física durante esse momento histórico do fenômeno Copa do Mundo no Brasil? Como é possível contribuir para a reflexão crítica de tal evento que acontecerá em nosso país, nas aulas de Educação Física e na escola como um todo? A escola é palco potencial de transformação social, apesar de isso estar cada vez mais difícil de se visualizar na atual conjuntura da educação brasileira. Neste espaço é possível se discutir, refletir e estudar profundamente os conteúdos que são considerados importantes para os que ali estão. Compreendendo esse papel da escola, é fundamental, principalmente nesse momento de Copa do Mundo, se estudar e refletir criticamente sua ocorrência na sociedade brasileira, enfatizando suas transformações e mudanças tanto para a sociedade como um todo, quanto para a própria educação. Dessa forma, a escola deve se atentar para que sua transformação em decorrência do megaevento não a impossibilite de cumprir sua função.
Sessão: 
Temática